Confusão em Oakland continua

Madrugada de 1 de janeiro, 2009: um homem é morto, com tiro nas costas, por um policial do metrô que serve a área de São Francisco e adjacências, aqui no norte da Califórnia.

Para os brasileiro que vivem aqui e acompanham as notícias do Brasil, infelizmente, esse tipo de violência não causa espanto nenhum. Isso acontece às pencas no nosso Brasil, principalmente nas cidades grandes tipo Rio e São Paulo. Mas aqui não acontece tanto, e a situação piora se levarmos em conta os seguintes detalhes:

-a vítima era um homem negro, ou afro-americano

-o criminoso é um policial branco.

Há dois dias o centro de Oakland (foi em uma de suas estações de metrô que o crime aconteceu) é cenário de manifestações e passeatas violentas em protesto pela morte de Oscar Grant. O tumulto tem causando estrago, literalmente, por onde passam. Há carros incendiados, lojas sendo depredadas, gente sendo presa (a Polícia de Oakland prendeu 105 pessoas em apenas uma noite).

A estória tem, obviamente, um monte de detalhes (mais aqui). A morte do rapaz não fez sentido (violência faz sentido?). Foi absurda — nada justifica o tiro fatal pelas costas que o rapaz recebeu. Muita gente filmou o acontecido e em praticamente todos os vídeos a ação policial aparentava ter controle sobre a situação — ou seja, não parecia haver risco eminente para os policiais ou passantes. Ainda assim o crime aconteceu. O metrô (que aqui tem o nome de BART — Bay Area Rapid Transit) se manifestou timidamente  e com uma lerdeza impressionante em relação ao acontecido.

E agora, como se não bastasse uma coisa muito ruim ter acontecido, outros crimes desnecessários estão acontecendo. Lojas estão sendo vandalizadas, propriedades estão sendo destruídas — a violência tem andado pelas ruas de Oakland trazendo medo com uma intensidade incomum.

Para quem pensa que isso não tem potencial para piorar, vale lembrar que Los Angeles passou por uma situação parecida em 1992, quando quatro policias surraram um homem negro, provocando seis dias de violência incontrolável, com mortes, vandalismo e  incêndios.  Foi a tristemente famosa Los Angeles riots of 1992.

Tudo tão lamentável, e tão próximo.

Moro numa cidade separada de Oakland por uma montanha, e mais do que nunca estou torcendo para que esse caso seja investigado e resolvido da maneira menos dolorosa e o mais rapidamente possível, pois a coisa realmente anda feia pelas bandas de cá.

3 Respostas to “Confusão em Oakland continua”

  1. Ivan Froes Says:

    Aqui em Kiev está acontecendo algo parecido – existem grupos nacionalistas que estão atacando e matando estrangeiros, principalmente afro-descendentes e asiáticos. Porém as autoridades ainda não assumiram que existe racismo no país, para essas pessoas os crimes são “atos isolados de vandalismo”, que muitas vezes não são investigados à fundo…

  2. junior Says:

    Olá,
    Tô passando pra conhecer seu blog e pra lhe agradecer as visitas e comentários.
    Absurda essa situação que descreveu, não?
    Acho intrigante como em alguns lugares os protestos contra violência gratuita é feito com mais violência gratuita, nos EUA, na Grécia…. sei lá, acho que talvez quando isso acontece, as pessoas passam a fica mais indignadas com tudo e os responsáveis pelas coisas passam a encarar tudo com mais cuidado e seriedade.
    Vai entender….
    Bom… Beijos e tudodibom pra ti em 2009.

  3. vivendonoexterior Says:

    Obrigada pela visita, Junior. Tudo de bom pra voce tambem!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: